Críticas

Published on junho 5th, 2015 | by Marcelo Leme

0

Crítica: Trocando os Pés

Trocando os PésPosso dizer que fui absolutamente injusto com esse Trocando os Pés simplesmente por este ser estrelado por Adam Sandler, ator que geralmente dedica-se a filmes medíocres. Isso fez com que eu me esquecesse de alguns papeis do ator em alguns filmes bem específicos, quando este dedicava-se ao drama além da comédia, como foi em Embriagado de Amor (Punch-Drunk Love, 2002), Click (Click, 2006) e no recente Homens, Mulheres e Filhos (Men, Women & Children, 2014). Soma-se ainda Reine Sobre Mim (Reign Over Me, 2007), mas nesse sua interpretação carregada atrapalha. O fato é que o ator tem material e condições de fazer algo além do habitual e costumeiro, também é fato que ele tem um terrível mal gosto ao escolher seus roteiros, ainda mais quando estrela os filmes do cineasta Dennis Dugan.

Mas paremos de falar de Adam Sandler. Falemos desse Trocando os Pés, obra dirigida por Thomas McCarthy que é vendida como comédia barata. Não é. Quer dizer, é seu princípio, mas funciona mal no desejo de ser uma comédia para fazer o público gargalhar, no entanto seu bom humor tem serventia dentro de situações inusitadas. O filme conta a história de um sapateiro que herda uma máquina mágica. Quando sapatos são consertados nela, quem os calça tem a oportunidade de viver a vida de seu dono. Maluquice? Certamente, como a maioria dos filmes de sua estrela, porém essa maluquice ganha alguma profundidade quando a ação deixa de ser veículo para tirar sarro e torna-se mote para a construção de personalidades e individualidades, questões que o roteiro trabalha ligeiramente bem.

Há uma clara divisão de atos que faz do filme esquizofrênico: o primeiro vem acompanhado pelo drama de um homem solitário que cuida de uma sapataria antiga. É a quarta geração que herda o local. O segundo ato traz um filme mais ágil, que desprende do drama para se tornar um longa de ação econômico por conta de perseguições e investigações. É uma condensação de gêneros que parte da brutal melancolia às gags visuais; ou de suma violência à ternura. É uma traminha boba, mas relevante dentro de alguns pontos de vista discutíveis a respeito de temas específicos. E o astro Sandler divide créditos com Steve Buscemi e Dustin Hoffman. Nenhum tem oportunidade de viver papéis que outrora já viveram no cinema, mas proporcionam alguma interferência satisfatória no que diz respeito a interpretação em seus breves momentos em frente às câmeras.

O roteiro explana, dentro desse contexto, uma geração judia cuidando de uma velha loja de Lower East Side, em Nova York. Em certo ponto um personagem diz que para conhecer um homem basta olhar o relógio que ele usa. Tal frase aplica-se a ideia dos sapatos que se calçam. Nesse universo mágico, pessoas de diferentes gêneros e etnias são experimentadas pelo sapateiro Max; e cada um ganha uma prerrogativa ao mesmo tempo que pode desencadear queixas de alguns públicos devido às suas representações estereotipadas. No ciclo confuso de gênero da obra, é perceptível também uma confusão de valores e economias na composição de seus personagens. É notório que a obra torna-se muito mais significativa quando trabalha individualidades, o que leva à saudades e ausências: quando Max pergunta a sua mãe quem ela gostaria de ser ou o que ela gostaria que acontecesse por uma noite, a resposta é terna e ganha um contorno íntimo, fazendo de seu resultado o melhor momento em todo o filme. Simplista, porém divertido, é a prova de quem Adam Sandler tem mais conteúdo a oferecer do que a maioria de seus filmes.

Comments

comments

Tags: , , , , , ,


About the Author

Marcelo Leme

Realizador, roteirista, curador, crítico de cinema do portal cineplayers.com e colunista semanal do Jornal da Cidade de Poços de Caldas. Trabalha no Instituto Moreira Salles. Entusiasta da sétima arte, é credenciado em festivais de cinema como a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e o Paulínia Film Festival. Teve, em 2013, um de seus textos selecionados pela FGV (Fundação Getúlio Vargas). >>> instagram.com/marceloafleme



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top ↑
  • ASSISTA NOSSOS FILMES DE GRAÇA

  • Parceiros

    Parceiro - Adorocinema
  • Parceiro - Centerplex
  • Inscreva-se no Youtube!