Artigos

Published on dezembro 28th, 2015 | by Marcelo Leme

0

Lista dos 11: 11 filmes com cenas de sexo e nudez lançados em 2015

Lista de todos os tipos e os gostos são comuns no final de cada ano. Essa traz algumas lembranças de alguns filmes que apresentaram cenas de nudez e sexo nas telonas brasileiras, ao longo do ano de 2015. Nada gratuito, são cenas imperdíveis e pertinentes.

Obs. Essa postagem não é recomendada para moralistas e/ou reprimidos.

“Love”, de Gaspar Noé

Love gaspar Noé

Esteve em Cannes e garantiu muita atenção, especialmente por suas várias cenas de sexo e por oferecer uma experiência de contemplação em 3D. Dirigido pelo polêmico cineasta argentino Gaspar Noé, do ótimo Irreversível, o filme dividiu a crítica. Só não dividiu os elogios às performances intensas de seus protagonistas. O diretor ainda faz auto referências ao longo da obra.

Sinopse: Murphy (Karl Glusman) está frustrado com a vida que leva ao lado da mulher (Klara Kristin) e do filho. Um dia, ele recebe um telefonema da mãe de sua ex-namorada, Electra (Aomi Muyock), perguntando se ele sabe onde ela está, já que está desaparecida há meses. Mesmo sem a encontrar há anos, a ligação desencadeia uma forte onda saudosista em Murphy, que começa a relembrar fatos marcantes do relacionamento que tiveram.

“Bata antes de entrar”, de Eli Roth

Bata Antes de Entrar

Keanu Reeves está muito bem acompanhado nesse suspense inventivo. Belas atrizes como Lorenza Izzo e a famosa espanhola Ana de Armas garantem cenas verdadeiramente picantes em uma intensa noite chuvosa onde desejo e culpa se misturam. É dirigido pelo brother do Tarantino, Eli Roth.

Sinopse: Evan é um homem casado que fica sozinho em casa em um final de semana. Duas belas garotas aparecem na sua porta e acabam virando sua vida de cabeça para baixo.

“Ponte Aérea”, de Julia Rezende

Ponte Aérea

Encontros fortuitos e uma relação acidental. O filme transita de aeroportos a quarto de hotéis. Ponte Aérea mostra uma relação bastante naturalizada de um casal que tromba em um determinado dia para não mais se esquecerem. O filme faz apontamentos às possibilidades de relacionamento em tempos apressados, ainda mais com um casal que mora em cidades diferentes. Há febris cenas de sexo entre os ótimos Caio Blat e Letícia Colin.

Sinopse: Um voo do Rio de Janeiro para São Paulo tem seu curso desviado para Belo Horizonte, devido à forte chuva que castiga a capital paulista. Diante do imprevisto, os passageiros são hospedados em um hotel para que, na manhã seguinte, sigam para São Paulo. Entre eles estão o carioca Bruno e a paulista Amanda, que se conhecem no hotel. Após um rápido flerte, eles passam a noite juntos, mas se desencontram no dia seguinte, já que Bruno pega um voo logo cedo. Já em São Paulo, ele a procura bem no dia em que é promovida na agência de publicidade em que trabalha. Aos poucos o sentimento entre eles se intensifica, mesmo que tenham que lidar com as dificuldades dos 432 quilômetros de distância entre as cidades que vivem.

“Blind”, de Eskil Vogt

Blind

Blind é um filme nórdico que explora o ser humano em confronto com os impactos de um acontecimento nebuloso, no caso, a repentina cegueira de uma mulher. A história narra as diferentes formas de enfrentamento diante a um afastamento que se segue entre o casal. Nesse meio há ascensões, quedas, sexo e pornografia.

Sinopse: Depois de perder a visão, Ingrid decide ficar em casa, onde se sente segura, mas logo seus medos mais profundos e fantasias reprimidas tomam conta de seus pensamentos.

“O reino da beleza”, de Denys Arcand

O reino da beleza cena sexo Le Règne de la beauté

A obra de Arcand explora o desejo. E, além do desejo, explora sua consumação. Belos planos em metáfora a profissão de seu protagonista – arquiteto – e diálogos bem resolvidos apresentam uma relação adúltera. Cenas de sexo são fotografadas com luxúria.

Sinopse: É a história de um arquiteto – interpretado por Éric Bruneau – que vive com a sua mulher (Mélanie Thierry) em La Malbaie. Sua vida confortável é desafiada quando ele vai a um congresso em Toronto e passa algumas intensas noites discutindo filosofia com uma mulher muito mais jovem.

“O uivo da gaita”, de Bruno Safadi

O uivo da Gaita

Leandra Leal e Mariana Ximenes protagonizam cálidas cenas de sexo. As duas, belas e talentosas, se aventuram em um filme absolutamente poético, tanto narrativamente quanto imageticamente. O Uivo da Gaita faz parte do projeto Operação Sonia Silk, série de três filmes de longa-metragem para salas de cinema, produzidos de forma cooperativa, com equipe e elenco comuns.

Sinopse: Antônia e Pedro formam um jovem casal que vive em união estável. Mas a partir do encontro com Luana, eles vêm sua relação se fragilizar pquando as duas garotas se apaixonam. Romance, sedução, angústias e medo do futuro se instauram.

“Livre”, de Jean-Marc Vallée

Livre

O filme é uma cinebiografia baseada no livro Livre – A Jornada de Uma Mulher Em Busca do Recomeço, de Cheryl Strayed. Reese Witherspoon, em uma interpretação memorável, o protagoniza. No meio de sua jornada pessoal, em benefício de uma libertação, vive romances e traz veemência a poderosas cenas de transas.

Sinopse: Após a morte de sua mãe, um divórcio e uma fase de autodestruição repleta de heroína, Cheryl Strayed decide mudar e investir em uma nova vida junto à natureza selvagem. Para tanto, ela se aventura em uma trilha de 1100 milhas pela costa do oceano Pacífico.

“Pássaro branco na nevasca”, de Gregg Araki

Pássaro Branco

Você vê o nome de Eva Green e logo se empolga. Mas não é ela quem protagoniza as cenas de sexo e nudez desse belíssimo filme do geralmente polêmico Gregg Araki, mas Shailene Woodley, umas das grandes revelações hollywoodianas dos últimos anos. Desinibida, a atriz vive aqui seu papel mais ousado e assombra em cena.

Sinopse: Eve Connors, mãe de Katrina, abandona a família, deixando todos em estado de choque. Kat e seu pai tentam colocar a vida em dia, mas logo a jovem começa a ter sonhos perturbadores. Aos poucos, ela irá perceber que há uma verdade terrível por trás do desaparecimento da mãe.

“Depois de Tudo”, de João Araújo

Depois de Tudo

Em Depois de Tudo você verá Maria Casadevall nua. É provável que essa seja a melhor coisa do filme. Descolado e com uma linguagem jovial, a obra é baseada na peça teatral “No Retrovisor”, tendo como protagonistas – tanto na peça quanto no filme – a dupla de atores Marcelo Serrado e Otávio Müller.

Sinopse: Ney e Marcos são melhores amigos que compartilham trabalho, sonhos e desejos, inclusive uma paixão pela linda Bebel. Após um acidente, os dois se separam e tomam rumos diferentes na vida. Porém, com a notícia da internação de Bebel, Ney e Marcos, agora mais velhos, se reencontram e os laços entre eles podem ser resgatados após anos de separação.

“Cinquenta Tons de Cinza”, de Sam Taylor-Johnson

50 tons

Já era esperado, não é? Cinquenta Tons de Cinza honra com a expectativa e traz algumas das mais picantes cenas de sexo do ano. Dakota Johnson revela-se uma boa Anastasia Steele. Essa seria uma das melhores razões para se assistir ao filme? Sim. Mas o filme está muito longe de ser odiável. Leia a crítica completa clicando AQUI.

Sinopse: Anastasia Steele é uma estudante de literatura de 21 anos, recatada e virgem. Um dia ela deve entrevistar para o jornal da faculdade o poderoso magnata Christian Grey. Nasce uma complexa relação entre ambos: com a descoberta amorosa e sexual, Anastasia conhece os prazeres do sadomasoquismo, tornando-se o objeto de submissão do sádico Grey.

“Gemma Bovery – A Vida Imita a Arte”, de Anne Fontaine

gemma bovery sexo cena sex scene

Romance, história e literatura se misturam. O sexo explode como libertação do tédio. O filme não se limita somente a isso, mas oferece significativas cenas sensuais. Gemma Arterton está deslumbrante no papel principal. Mais do que isso, ela honra o mito em volta da protagonista que faz referencia. Leia a crítica completa do filme clicando AQUI.

Sinopse: A inglesa Gemma Bovery se muda com o marido para uma pequena cidade francesa. Ela logo desperta a atenção de Martin Joubert, um morador local que fica encantado com sua beleza e também com as semelhanças que possui com a protagonista de “Madame Bovary”, clássico da literatura escrito por Gustave Flaubert. Tamanha admiração faz com que Martin siga os passos de Gemma que, cada vez mais entediada, acaba se envolvendo em um caso extra-conjugal.

Há outros filmes lançados em 2015 com ótimas cenas. Alguns, inclusive, lançados diretamente para as locadoras, como Ex Machina: Instinto Artificial. E você, lembra de qual mais?

Comments

comments

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,


About the Author

Marcelo Leme

Realizador, roteirista, curador, crítico de cinema do portal cineplayers.com e colunista semanal do Jornal da Cidade de Poços de Caldas. Trabalha no Instituto Moreira Salles. Entusiasta da sétima arte, é credenciado em festivais de cinema como a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e o Paulínia Film Festival. Teve, em 2013, um de seus textos selecionados pela FGV (Fundação Getúlio Vargas). >>> instagram.com/marceloafleme



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top ↑
  • ASSISTA NOSSOS FILMES DE GRAÇA

  • Parceiros

    Parceiro - Adorocinema
  • Parceiro - Centerplex
  • Inscreva-se no Youtube!